Turismo e Turistas de 2020 em Portugal (Parte 1)

Turismo e Turistas de 2020 em Portugal (PARTE 1)

Dinâmicas de Mercado - COVID-19


Mercados Emissores Analisados

Alemanha: verifica-se -71,4% passageiros alemães para Portugal nos próximos 3 meses (abril a junho). Apesar deste número, quase metade mantém a sua reserva (para Portugal e outros destinos) que por enquanto querem esperar. Quase um quinto (18%) não pode fazer as férias já planeadas devido ao coronavírus e outros 15% esperam ter de adiar as suas férias. Este número não tem tanto impacto nas decisões, visto que, as férias são uma das menores preocupações dos alemães, pois existe o foco na saúde.

Brasil: verifica-se -72,4% passageiros brasileiros, operadores de turismo começam a movimentar o mercado com formação on-line, o que trazer benefícios para os mercados recetores. Mercado de eventos discute o futuro do setor, concluindo que a cadeia de fornecedores está e será muito afetada pela crise. Os eventos on-line vão crescer, numa perspetiva para além de 2020. As companhias aéreas começam a divulgar tarifas promocionais para viagens no segundo semestre, o que poderá fazer com que as reservas se mantenham.

AirTkt uma das maiores associações do Brasil de consolidadores de bilhetes aéreos, conseguiu a decisão liminar que flexibiliza o pagamento das faturas BSP/IATA em 10 parcelas iguais e sucessivas, mas será analisado pela IATA  (International Air Transport Association). As grandes OT’s, OTA’s, e CA’s tratam pedidos de cancelamento, reembolso e remarcação de viagens, o que não trará benefícios no Turismo a curto-prazo. A TAP cancelou todas as rotas, frequências para o Porto estão canceladas até 16/06. E Azul suspendeu os voos de Campinas para o Porto.

Espanha: verifica-se -78,4% passageiros espanhóis para Portugal nos próximos 3 meses (Abril a Junho) o que trará desvantagens para o turismo no país. Associação de empresas de emprego temporário estima que o número de trabalhadores afetados pelos registos de regulamentação de emprego temporário (ERTE) será de cerca de 2,6 milhões, o que pode representar uma maior quebra no que consta às atividades de lazer. A Ibéria, que é uma das maiores agências de viagem de Espanha, está a adaptar a sua programação a uma operação reduzida, garantidas ligações mínimas em Espanha e consequentemente a TAP cancela operações com Espanha.

França: verifica-se -76,4% passageiros franceses para Portugal nos próximos 3 meses (Abril a Junho).  As agências que organizam seminários e congressos cancelaram inúmeras feiras e eventos, os tours de operadores observam a queda de quase 25% em fevereiro e 60% (1ª semana de Abril) o que leva a um grande risco de cancelamentos e adiamentos de pedidos registados. A distribuição sofre colapso nas reservas, onde se revela -60% em destinos asiáticos e -45% nos outros destinos.

Reino Unido: verifica-se -72,8% passageiros britânicos para Portugal nos próximos 3 meses (Abril a Junho). As empresas continuam a suspender a programação e tours até 30 de junho, com especial enfoque as empresas de cruzeiros e tours organizados, o que não trará benefícios para Portugal, sendo que este é um dos maiores mercados emissores.  A TUI tem programação suspensa. SAGA equaciona suspender toda a operação por 6 meses, o que ser altamente drástico. Easyjet e Holidays avança com a programação para o verão 2021, novamente comprova-se que o planeamento de 2020 fica sem força e investimento.

 

FONTE: Travel BI - Turismo de Portugal

Autora da Análise: Mariana Melo Moniz

Psicóloga Clínica e Finalista de Curso de Turismo (IPC -ESEC)