• expertreept

Carta Aberta: reabrir portas onde estas nem existem!

Hoje é dia 22 de Abril de 2021 O meu nome é Pedro e sou o Sócio-Gerente da ExperTree. A intenção deste artigo é informar os nossos clientes, parceiros e Entidades Decisoras de que estamos bastante indignados e a ficar de cabiz baixo por não podermos abrir as portas do ExperTree PARK, bem como reabrir outras atividades de Animação Turística! Para que fique claro, o nosso objetivo é também elevar a consciência das Entidades Decisoras, que têm o poder de analisar os negócios e locais que podem estar ou não estar em funcionamento, mesmo com restrições que vão sendo atualizadas. Desde o dia 5 de Abril até hoje, praticamente todos os dias, tivemos potenciais clientes a questionar se já os podemos receber. Neste momento, os clientes querem fazer Arborismo e sabem que as nossas atividades são seguras. Mas somos nós - ExperTree - a dizer “Não”: - “Não, ainda não podemos reabrir!” - “Não, ainda não é possível!” - “Não, ainda não sabemos bem, pois o concelho de Penela está em vias de não avançar para a próxima fase de desconfinamento!” - “Não, como o concelho de Penela não avançou no desconfinamento teremos provavelmente que esperar até 3 de Maio!” Temos um parque aventura. Um espaço o amplo ao Ar Livre e na Natureza. Um espaço que possui 1 hectare para realizar a atividade de Arborismo, mais outro tanto de estacionamento, parque de merendas e parque verde, que a larga maioria dos nossos visitantes, faz questão de utilizar para complementar a sua experiência na região.

A 13 de Março de 2020 encerrámos as nossas atividades e serviços, voltando só a abrir a 10 de Junho do mesmo ano e até meados de Janeiro de 2021. O ExperTree PARK recebeu cerca de 1200 clientes. Cerca de 70% foram famílias entre os 3 e os 5 elementos. Ficamos satisfeitos por, com as devidas e lógicas restrições, outros negócios e serviços como ginásios, lojas, centros comerciais, clubes de padel, museus, cinema, restaurantes e exercício físico ao ar livre já possam, na maioria do país, ser uma realidade a partir desta semana e, alguns desde o 5 de Abril. Mas permitam-nos - na ExperTree - estarmos infelizes, indignados e a ficar revoltados com o facto de termos que estar de portas fechadas num espaço onde estas nem existem! Estamos ao Ar Livre e debaixo de árvores! Julgamos merecer retomar e prestar os nossos serviços de animação turística, nomeadamente o Arborismo, que no nosso caso é equiparado ou apresenta ainda menor risco do que o exercício ao ar livre até 4 pessoas como até foi permitido a 5 de Abril! Não se pode colocar este tipo de negócio (atividades de animação turística) no “mesmo saco” de outros, ao nível das regras de reabertura nas várias fases de desconfinamento. Julgamos que é obrigatório ser mais específico na análise dos negócios e espaços dos mesmos. Caracterização breve do Arborismo - Parque Aventura Os participantes chegam e só tiram as máscara, se quiserem, quando estão nos percursos. Nos percursos só pode estar um participante de cada vez nas plataformas, sendo que as plataformas nas árvores estão no mínimo a 3,5 metros umas das outras. Os grupos de participantes têm à disposição áreas exclusivas, sinalizadas e devidamente circunscritas para serem utilizadas para pausas, lanche e deixarem os pertences. Existe sinalética e informação verbal constante dos monitores para serem cumpridas e prevenidas as situações de contágio. O processo de desinfeção de utensílios e superfícies é realizado segundo as normas e procedimentos preconizados de acordo com as diretrizes do Selo Clean&Safe emitido e validado pelo Turismo de Portugal. Problema neste momento e que pode permanecer em períodos de época alta em que o nosso volume de negócio representa mais de 70% da faturação anual da empresa: Estamos no Espinhal, concelho de Penela. Um dos concelhos, que neste período, é considerado no nível de risco elevado, com uma incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes. É certo que são as regras atualmente e o concelho ficou na mesma fase de desconfinamento. Segundo a certeira matemática, basta 7 casos acumulados em 14 dias para o concelho de Penela se manter no mesmo nível de risco (elevado). Volto a repetir o número: 7 casos acumulados. Ou seja, quantitativamente e por exemplo bastam 2 famílias.

Sendo Penela um território de baixa densidade, será que vamos estar condicionados por um número baixo e absoluto de casos acumulados por cada 15 dias, sendo que muitos dos casos positivos, como se tem visto advém de, permitam-me a expressão “de irresponsabilidade e falta de cuidados”? Isto faz sentido? A consciência de cada um põe em causa a sobrevivência do tecido económico? Gostaríamos de ter soluções e apresentamos algumas questões para as quais gostaríamos também de ter resposta: 1- Será que na 2a fase de desconfinamento que iniciou a 5 de Abril, já não deveríamos poder abrir atividade? 2- E se mantivermos uma incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes no dia da avaliação relativo ao período de desconfinamento a partir de 3 de Maio, continuamos a não poder servir quem quer vir para a Natureza? 3- E os nossos colegas de outros parques temáticos, nomeadamente de Arborismo, que estão (e não estão) e que poderão vir a estar, no futuro, em concelhos de nível de risco elevado e terem que encerrar a atividade por duas semanas. E se for em pleno Verão, isto é, época alta?! 4- Tal como os restaurantes podem funcionar com esplanada (ar livre), também nós poderíamos funcionar com um número mínimo de clientes de cada vez? 5- Reparemos nisto: Ginásios podem funcionar em espaço fechado! E nós? Quando o ser humano precisa tanto de estar e passar tempo na Natureza? A ciência refere muito sobre isso! Global trends in nature's contributions to people https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33288690 A criança e a Natureza. Evidências sobre benefícios do contacto da Natureza. O que ficou por fazer? http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/61383 Associação entre floresta urbana e indicadores da saúde humana https://locus.ufv.br//handle/123456789/21900 Deixamos alguns feedbacks e críticas de clientes entre Junho e Dezembro de 2020: Passámos um momento muito divertido. O responsável do espaço, o Pedro, foi 5 estrelas. Correu tudo muito bem e em segurança. Segurança de Arborismo e segurança de Covid. Queremos agradecer ao Pedro a dica para ir conhecer a cascata da Pedra da Ferida que tornou o resto do dia ainda mais especial. Parabéns. -Rui A. (Verão 2020)

Desporto-aventura (arborismo) do melhor que há! Vários graus de dificuldade que te obriga a superar a tua forma física. Neste período de pandemia muitas regras de segurança, distanciamento, mas sempre com acompanhamento, atenção e muita simpatia de todos os monitores. Aconselho a todos os amantes da Natureza. -Sandra P. (Verão 2020)

Muito obrigado pela atenção com os meus filhos Pedro e Lucas!

Grande profissionalismo dos monitores, cenário muito agradável e obstáculos muito bem conseguidos. Na envolvente podemos molhar os pés num pequeno ribeiro e fazer um picnic no bonito jardim junto ao parque de estacionamento.

Fica prometida a visita com um grupo de amigos! Boa sorte! -João P. (Verão 2020) Depois de voltar ao parque e visto as alterações feitas, adorámos imenso. Bons profissionais e amigos e segurança acima de tudo. Recomendo. -Nelson S. (Verão 2020) Conclusão Os efeitos da pandemia estão a causar fortes desvantagens no tecido empresarial de algumas áreas de negócios e nas regiões de baixa densidade onde estamos inseridos. Muito embora, é bom referir que mais de 50% dos nossos clientes provêm de regiões limítrofes do concelho de Penela. Muitas dessas regiões não são categorizadas de Baixa Densidade. Os desafios de tesouraria e da gestão da ExperTree, embora desde a primeira hora tenha havido uma preocupação para serem controlados, começam agora a ficar reféns da expectativa de faturação que deveria já ter iniciado. O que mais nos inquieta é o facto de olharmos para o futuro próximo e não termos a certeza se a partir de 3 de Maio e durante todo o Verão podemos: -fazer o que melhor sabemos; -oferecer à sociedade o que precisa com urgência - Natureza; -atrair visitantes à região onde vários players beneficiam; -criar mais postos de trabalho; -continuar a sentir que deixamos uma marca positiva em muitas famílias que nos visitam e na comunidade em geral! O Verão está a chegar! Precisamos de respostas. Precisamos que olhem para estes negócios e para estas regiões com uma lupa distinta de outras. Se conheces alguém que nos possa ajudar, faz-lhe chegar esta carta aberta. Se concordas com o que leste aqui, partilha esta nossa dor. Que no fundo é a dor de mais negócios e sobretudo de mais pessoas. Precisamos de ajuda. Precisamos uns dos outros! Obrigado! Pedro Tiago Mendes - ExperTree


511 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo